ASTM E2412 - 10(2018)

    Prática padrão para Prática para monitoramento de condições de lubrificantes em serviço por análise de tendência utilizando espectrometria de infravermelho por transformada de Fourier (FT-IR)

    Active Standard ASTM E2412 Developed by Subcommittee: D02.96.03

    Book of Standards Volume: 05.05


      Format Pages Price  
    PDF 28 $72.00   ADD TO CART

    Historical Version(s) - view previous versions of standard

    Translated Standard(s): English

    ASTM License Agreement

    More D02.96.03 Standards Related Products


    Significance and Use

    5. Importância e uso

    5.1 A amostragem periódica e a análise de lubrificantes são muito utilizadas como um meio para determinar o estado geral do maquinário. A espectroscopia de emissão atômica (AE) e absorção atômica (AA) é frequentemente empregada para análise de desgaste de metais (por exemplo, Método de ensaio D5185). Uma série de ensaios de propriedade física complementam a análise de metal de desgaste e são usados para fornecer informações sobre a condição do lubrificante (Métodos de ensaio D445, D2896 e D6304). A análise molecular de lubrificantes e fluidos hidráulicos por espectroscopia FT-IR produz informações diretas sobre espécies moleculares de interesse, incluindo aditivos, produtos de degradação de fluidos e contaminantes externos, complementando assim o desgaste de metal e outras análises usadas em um programa de monitoramento de condições (1,3-2).

    1 Escopo

    1.1 Esta prática abrange o uso de FT-IR no monitoramento da depleção de aditivos, acúmulo de contaminantes e degradação do estoque de base em lubrificantes de máquinas, fluidos hidráulicos e outros fluidos usados na operação normal de máquinas. Os contaminantes monitorados incluem água, fuligem, etilenoglicol, combustíveis e óleo incorreto. A oxidação, nitração e sulfonação dos estoques básicos são monitoradas como evidência de degradação. O objetivo desta atividade de monitoramento é diagnosticar a condição operacional da máquina com base nas condições de falha observadas no óleo. Os parâmetros de medição e interpretação de dados são apresentados para permitir que operadores de espectrômetros de FT-IR diferentes para obter resultados comparáveis empregando as mesmas técnicas.

    1.2 Esta prática é baseada na análise de tendências e respostas de distribuição das medições de absorção no infravermelho médio. Embora a calibração para gerar unidades de concentração física possa ser possível, ela é desnecessária ou impraticável em muitos casos. Os limites de aviso ou alarme (o ponto em que a ação de manutenção em uma máquina que está sendo monitorada é recomendada ou necessária) podem ser determinados por meio de análise estatística, histórico do equipamento igual ou similar, testes de rodízio ou outros métodos em conjunto com a correlação com o desempenho do equipamento. Esses limites de aviso ou alarme podem ser um valor máximo ou mínimo fixo para comparação com uma única medição ou também podem ser baseados em uma taxa de alteração da resposta medida (1). Esta prática descreve distribuições, mas não impede o uso de avisos e alarmes de taxa de variação.

    OBSERVAÇÃO 1 – o objetivo desta prática não é estabelecer ou recomendar limites de alerta normais, avisos ou advertências para nenhuma máquina. Esses limites devem ser estabelecidos juntamente com avisos e orientação do fabricante da máquina e do grupo de manutenção.

    1.3 Os perfis de espectros e distribuição aqui apresentados são apenas para fins ilustrativos e não devem ser interpretados como representando ou estabelecendo diretrizes para lubrificantes ou máquinas.

    1.4 Esta prática é projetada como uma verificação espectroscópica simples e rápida para o monitoramento das condições dos lubrificantes em serviço e pode ser usada para auxiliar na determinação da saúde geral das máquinas através da medição de propriedades observáveis no espectro infravermelho médio, como a água , oxidação do óleo e outros, conforme observado em 1.1. Os dados de infravermelho gerados por esta prática geralmente são usados em conjunto com outros métodos de teste. Por exemplo, a espectroscopia de infravermelho não pode determinar os níveis de desgaste do metal ou qualquer outro tipo de análise elementar. A prática apresentada não se destina à previsão de propriedades físicas do lubrificante (por exemplo, viscosidade, número total de bases, número total de ácidos etc.). Esta prática é projetada para monitorar lubrificantes em serviço e pode ajudar na determinação da saúde geral das máquinas e não é projetada para a análise da composição do lubrificante, desempenho do lubrificante ou formulações de embalagens aditivas.

    1.5 Os valores indicados no sistema internacional de unidades devem ser considerados como padrão. Nenhuma outra unidade de medida está incluída nesta norma.

    1.6 Esta norma não pretende abordar todas as preocupações de segurança, se houver, associadas à sua utilização. É responsabilidade do usuário desta norma estabelecer práticas apropriadas de saúde, segurança e meio ambiente e determinar a aplicabilidade das limitações regulatórias antes do uso.

    1.7 Este padrão internacional foi desenvolvido de acordo com os princípios internacionalmente reconhecidos sobre padronização estabelecidos na Decisão sobre os princípios para o desenvolvimento de normas, guias e recomendações internacionais emitidos pelo Comitê de Obstáculos técnicos ao comércio (TBT) da Organização Mundial do Comércio..