If you are an ASTM Compass Subscriber and this document is part of your subscription, you can access it for free at ASTM Compass
    ASTM D86 - 20b

    Método de ensaio padrão para Destilação de derivados de petróleo e combustíveis líquidos à pressão atmosférica

    Active Standard ASTM D86 Developed by Subcommittee: D02.08

    Book of Standards Volume: 05.01


      Format Pages Price  
    PDF 44 $89.00   ADD TO CART

    Historical Version(s) - view previous versions of standard

    Translated Standard(s): English

    ASTM License Agreement

    More D02.08 Standards Related Products


    Significance and Use

    5.1 O método de ensaio básico para determinar a faixa de ebulição de um derivado de petróleo realizando uma destilação de lote simples tem sido utilizado desde o início da indústria do petróleo. É um dos métodos de ensaio mais antigos sob a jurisdição do Comitê D02 da ASTM, datando do momento em que ainda era chamado de destilação Engler. Como o método de ensaio é utilizado há tanto tempo, existe um número gigantesco de bancos de dados históricos para estimar a sensibilidade do uso final de produtos e processos.

    5.2 As características de destilação (volatilidade) dos hidrocarbonetos têm um efeito importante sobre a segurança e o desempenho, especialmente no caso de combustíveis e solventes. A faixa de ebulição oferece informações sobre a composição, as propriedades e o comportamento do combustível durante o armazenamento e uso. A volatilidade é o principal determinante da tendência de uma mistura de hidrocarbonetos produzir vapores potencialmente explosivos.

    5.3 As características de destilação têm importância crítica para gasolinas automotivas e para aviação, afetando a partida, aquecimento e tendência de bloqueio de vapor em altas temperaturas de operação ou em alta altitude, ou ambos. A presença de componentes com alto ponto de ebulição e outros combustíveis pode afetar significativamente o grau de formação de depósitos sólidos de combustão.

    5.4 A volatilidade, por afetar a taxa de evaporação, é um fator importante na aplicação de muitos solventes, particularmente os utilizados em tintas.

    5.5 Os limites de destilação frequentemente são incluídos em especificações de derivados de petróleo, em acordoscomerciais, aplicações de refino/controle de processo e para conformidade com as regulamentações.

    1.1 Este método de ensaio abrange a destilação atmosférica de derivados de petróleo e combustíveis líquidos usando uma unidade laboratorial de destilação de lote para determinar quantitativamente características o intervalo de ebulição desses produtos, como destilados leves e médios, combustíveis de motor de ignição por centelha com ou sem oxigenados (consulte Observação 1), gasolina de aviação, combustíveis de turbina de aviação, diesel combustível, misturas de biodiesel até 30% de volume, combustíveis marítimos, destilados especiais de petróleo, naftas, solventes, querosenes e queimadores combustíveis Graus 1 e 2.

    OBSERVAÇÃO 1 – foi conduzido um estudo interlaboratorial envolvendo 11 laboratórios diferentes em 2008 enviando 15 conjuntos de dados e 15 amostras diferentes de misturas de etanol combustível contendo 25%, 50% e 75% de volume de etanol. Os resultados indicam que os limites de repetibilidade dessas amostras são comparáveis ou estão dentro da repetibilidade publicada do método (com exceção de PEF de 75% de misturas de etanol combustível). Com base nisso, pode-se concluir que o Método de ensaio D86 é aplicável a misturas de etanol combustível, como Ed75 e Ed85 (Especificação D5798) ou outras misturas de etanol combustível com mais de 10% de volume de etanol. Consulte ASTM RR:D02-1694 para ver os dados de base.

    1.2 O método de ensaio é projetado para a análise de combustíveis destilados. Ele não se aplica a produtos contendo quantidades apreciáveis de material residual.

    1.3 Este método de ensaio abrange instrumentos manuais e automatizados.

    1.4 Salvo indicação em contrário, os valores definidos nas unidades do SI devem ser considerados padrão. Os valores informados entre parênteses são fornecidos apenas para fins informativos.

    1.5 AVISO – o mercúrio foi classificado por muitos órgãos reguladores como um material perigoso que pode causar danos ao sistema nervoso central, aos rins e ao fígado. Mercúrio, ou seu vapor, demonstrou ser perigoso para a saúde e corrosivo para materiais. Tenha cuidado ao manusear mercúrio e produtos contendo mercúrio. Consulte a Ficha de dados de segurança do material aplicável (FISPQ) para obter para mais informações. A venda de mercúrio e/ou de produtos contendo mercúrio em seu estado ou país pode ser proibida por lei local ou nacional. Os usuários devem determinar a legalidade das vendas em sua instalação.

    1.6 Esta norma não pretende abordar todas as preocupações de segurança, se houver, associadas à sua utilização. É responsabilidade do usuário desta norma estabelecer práticas apropriadas de saúde, segurança e meio ambiente e determinar a aplicabilidade das limitações regulatórias antes do uso.

    1.7 Esta norma internacional foi desenvolvida de acordo com os princípios internacionalmente reconhecidos sobre padronização estabelecidos na Decisão sobre os Princípios para o desenvolvimento de normas, guias e recomendações internacionais emitidos pelo Comitê de obstáculos técnicos ao comércio (TBT) da Organização Mundial do Comércio.