If you are an ASTM Compass Subscriber and this document is part of your subscription, you can access it for free at ASTM Compass
    ASTM D5950 - 14(2020)

    Método de ensaio padrão para Ponto de fluidez de derivados de petróleos (método de inclinação automática)

    Active Standard ASTM D5950 Developed by Subcommittee: D02.07

    Book of Standards Volume: 05.02


      Format Pages Price  
    PDF 8 $200.00   ADD TO CART

    Historical Version(s) - view previous versions of standard

    Translated Standard(s): English

    ASTM License Agreement

    More D02.07 Standards Related Products


    Significance and Use

    5.1 The pour point of a petroleum product is an index of the lowest temperature of its utility for certain applications. Flow characteristics, like pour point, can be critical for the correct operation of lubricating oil systems, fuel systems, and pipeline operations.

    5.2 Petroleum blending operations require precise measurement of the pour point.

    5.3 This test method can determine the pour point of the test specimen with a resolution of 1.0 °C.

    5.4 Test results from this test method can be determined at either 1 °C or 3 °C intervals.

    5.5 This test method yields a pour point in a format similar to Test Method D97/IP15 when the 3 °C interval results are reported.

    Note 3: Since some users may wish to report their results in a format similar to Test Method D97 (in 3 °C intervals) the precisions were derived for the temperatures rounded to the 3 °C intervals. For statements on bias relative to Test Method D97, see 13.3.

    5.6 This test method has better repeatability and reproducibility relative to Test Method D97/IP15 as measured in the 1998 interlaboratory test program. (See Section 13.)

    1.1 Este método de ensaio abrange a determinação do ponto de fluidez de derivados de petróleo por um instrumento automático que inclina o frasco de ensaio durante o resfriamento e detecta a movimentação da superfície do espécime de ensaio com um dispositivo óptico.

    1.2 Este método de ensaio foi concebido para cobrir a gama de temperaturas de –66 °C a +51 °C. Entretanto, a faixa de temperaturas incluída no programa de ensaios interlaboratoriais de 1992 cobriu apenas a faixa de temperaturas de –39 °C a +6 °C e a faixa de temperaturas incluída no programa de ensaios interlaboratoriais de 1998 foi de –51 °C a –11 °C. (Consulte a Seção 13.)

    1.3 Os resultados deste método de ensaio podem ser determinados a intervalos de 1 °C ou 3 °C.

    1.4 Este método de ensaio não se destina ao uso com óleos crus.OBSERVAÇÃO 1 – a aplicabilidade deste método de ensaio em amostras de combustível residual não foi verificada. Para mais informações sobre aplicabilidade, consulte 13.4.

    1.5 Os valores indicados no sistema internacional de unidades (SI) devem ser considerados como padrão. Nenhuma outra unidade de medida está incluída nesta norma.

    1.6 Esta norma não pretende abordar todas as preocupações de segurança, se houver, associadas à sua utilização. É responsabilidade do usuário desta norma estabelecer práticas apropriadas de saúde, segurança e meio ambiente e determinar a aplicabilidade das limitações regulatórias antes do uso.

    1.7 Esta norma internacional foi desenvolvida de acordo com os princípios internacionalmente reconhecidos sobre padronização estabelecidos na Decisão sobre os Princípios para o desenvolvimento de normas, guias e recomendações internacionais emitidos pelo Comitê de Obstáculos técnicos ao comércio (TBT) da Organização Mundial do Comércio.