ASTM D5185 - 18

    Método de ensaio padrão para Determinação multielementar de óleos lubrificantes usados e não usados e óleos base por espectrometria de emissão atômica por plasma acoplado indutivamente (ICP-AES)1

    Active Standard ASTM D5185 Developed by Subcommittee: D02.03

    Book of Standards Volume: 05.02


      Format Pages Price  
    PDF 14 $46.00   ADD TO CART

    Historical Version(s) - view previous versions of standard

    Translated Standard(s): English

    ASTM License Agreement

    More D02.03 Standards Related Products


    Significance and Use

    5.1 Este método de ensaio abrange a rápida determinação de 22 elementos em óleos lubrificantes usados e não usados e óleos base, além de fornecer uma triagem rápida de óleos usados para indicações de desgaste. Os tempos de ensaio aproximam-se de alguns minutos por amostra, e a detectabilidade para a maioria dos elementos está na faixa baixa de mg/kg. Além disso, este método de ensaio abrange uma grande variedade de metais em óleos base virgens e re-refinados. Vinte e dois elementos podem ser rapidamente determinados, com tempos de ensaio próximos a vários minutos por amostra.

    5.2 Quando a fonte predominante de elementos aditivos em óleos lubrificantes usados é o pacote de aditivos, diferenças significativas entre as concentrações dos elementos aditivos e suas respectivas especificações podem indicar que o óleo 6 incorreto está sendo usado. As concentrações de metais de desgaste podem ser indicativas de desgaste anormal se houver dados de concentração de referência para comparação. Um aumento acentuado nos níveis de boro, sódio ou potássio pode ser indicativo de contaminação como resultado de vazamento de refrigerante no equipamento. Este método de ensaio pode ser usado para monitorar a condição do equipamento e definir quando ações corretivas são necessárias.

    5.2.1 A importância da análise de metais em óleos lubrificantes usados é apresentada na Tabela 4.

    5.3 As concentrações de metais em óleos base re-refinados podem ser indicativos da eficiência do processo de re-refinação. Este método de ensaio pode ser usado para determinar se o óleo de base atende às especificações com relação ao conteúdo de metal.

    1.1 Este método de ensaio abrange a determinação de elementos aditivos, metais de desgaste e contaminantes em óleos lubrificantes usadose não utilizados e óleos base por espectrometria de emissão atômica por plasma acoplado indutivamente (ICP-AES). Os elementos específicos estão listados na Tabela 1.

    1.2 Este método de ensaio abrange a determinação de elementos selecionados, listados na Tabela 1, nos óleos base rerefinados e virgens.

    1.3 Para a análise de qualquer elemento usando comprimentos de onda abaixo de 190 nm, é necessário um caminho óptico de vácuo ou gás inerte. A determinação de sódio e potássio não é possível em alguns instrumentos com faixa espectral limitada.

    1.4 Este método de ensaio usa metais solúveis em óleo para calibração e não pretende determinar quantitativamente partículas insolúveis. Os resultados analíticos dependem do tamanho das partículas e baixos resultados são obtidos para partículas maiores que alguns micrômetros.2

    1.5 Os elementos presentes em concentrações acima do limite superior das curvas de calibração podem ser determinados com diluições adicionais apropriadas e sem degradação da precisão.

    1.6 Para elementos além de cálcio, enxofre e zinco, os baixos limites listados na Tabela 2 e na Tabela 3 foram estimados em dez vezes o desvio padrão da repetibilidade. Para cálcio

    1.7 Os valores indicados no sistema internacional de unidades devem ser considerados como padrão. Nenhuma outra unidade de medida está incluída nesta norma.

    1.8 Esta norma não pretende abordar todas as preocupações de segurança, se houver, associadas à sua utilização. É responsabilidade do usuário desta norma estabelecer práticas apropriadas de saúde e segurança e meio-ambiente e determinar a aplicabilidade das limitações regulatórias antes do uso. Declarações de advertência específicas são fornecidas em 6.1, 8.2 e 8.4.

    1.9 Este padrão internacional foi desenvolvido de acordo com os princípios internacionalmente reconhecidos sobre padronização estabelecidos na Decisão sobre os princípios para o desenvolvimento de normas, guias e recomendações internacionais emitidos pelo Comitê de obstáculos técnicos ao comércio (TBT) da Organização Mundial do Comércio.