If you are an ASTM Compass Subscriber and this document is part of your subscription, you can access it for free at ASTM Compass
    ASTM D4928 - 12(2018)

    Método de ensaio padrão para Água em óleo cru pela titulação colorimétrica de Karl Fischer

    Active Standard ASTM D4928 Developed by Subcommittee: D02.02

    Book of Standards Volume: 05.02


      Format Pages Price  
    PDF 9 $200.00   ADD TO CART

    Historical Version(s) - view previous versions of standard

    Translated Standard(s): English

    ASTM License Agreement

    More D02.02 Standards Related Products


    Significance and Use

    5.1 A análise precisa da amostra de óleo cru para determinar o teor de água é importante para refino, compra, venda e transferência dos óleos crus.

    1.1 Este método de ensaio abrange a determinação de água na faixa de 0,02 a 5,00% de massa ou volume em óleos crus. Mercaptano (RSH) e sulfeto (S ou H2S) como enxofre são conhecidos por interferir neste método de ensaio, mas em níveis inferiores a 500 μg/g [ppm(m)], a interferência desses compostos é insignificante (consulte a Seção 6).

    1.2 Este método de ensaio pode ser usado para determinar a água na faixa de 0,005 a 0,02% de massa, mas os efeitos da interferência de mercaptano e sulfeto nesses níveis não foram determinados. Para a faixa de 0,005 a 0,02 de % de massa, não há indicação de precisão ou de desvio.

    1.3 Este método de ensaio destina-se ao uso com o reagente coulométrico Karl Fischer disponível comercialmente.

    1.4 Os valores indicados no sistema internacional de unidades devem ser considerados como padrão. Nenhuma outra unidade de medida está incluída nesta norma.

    1.5 Esta norma não pretende abordar todas as preocupações de segurança, se houver, associadas à sua utilização. É responsabilidade do usuário desta norma estabelecer práticas apropriadas de saúde e segurança e meio ambiente e determinar a aplicabilidade das limitações regulatórias antes do uso. Para instruções de advertência específicas, consulte a Seção 8.

    1.6 Este padrão internacional foi desenvolvido de acordo com os princípios internacionalmente reconhecidos sobre padronização e stabelecidos na Decisão sobre os princípios para o desenvolvimento de normas, guias e recomendações internacionais emitidos pelo Comitê de Obstáculos técnicos ao comércio (TBT) da Organização Mundial do Comércio.