ASTM D4815 - 15b

    Método de ensaio padrão para Determinação de MTBE, ETBE, TAME, DIPE, álcool terc-amílico e álcoois de C1 a C4 na gasolina por cromatografia gasosa

    Active Standard ASTM D4815 Developed by Subcommittee: D02.04.0L

    Book of Standards Volume: 05.02


      Format Pages Price  
    PDF 19 $52.00   ADD TO CART

    Historical Version(s) - view previous versions of standard

    Translated Standard(s): English

    ASTM License Agreement

    More D02.04.0L Standards Related Products


    Significance and Use

    5.1 Éteres, álcoois e outros oxigenados podem ser adicionados à gasolina para aumentar o número de octanos e reduzir as emissões. O tipo e concentração de vários oxigenados são especificados e regulados para garantir a qualidade aceitável da gasolina comercial. Condutividade, pressão de vapor, separação de fases, exaustão e emissões por evaporação são algumas das preocupações associadas aos combustíveis oxigenados.

    5.2 Este método de ensaio é aplicável tanto ao controle de qualidade na produção de gasolina quanto à determinação de adições ou contaminações de oxigenados deliberadas ou extrínsecas.

    1.1 Este método de ensaio abrange a determinação de éteres e álcoois em gasolinas por cromatografia gasosa. Os compostos específicos determinados são éter metil-terc-butílico (MTBE), éter etil-terc-butílico (ETBE), terc-amil metil éter (TAME), éter di-isopropílico (DIPE), metanol, etanol, isopropanol, n-propanol, isobutanol, terc-butanol, sec-butanol, nbutanol e terc-pentanol (álcool terc-amílico).

    1.2 Éteres individuais são determinados de 0,20% a 20,0% em massa. Álcoois individuais são determinados de 0,20% a 12,0% de massa. São fornecidas as equações usadas para converter para oxigênio em % de massa e % de volume de compostos individuais. Em concentrações <0,20% de massa, é possível que os hidrocarbonetos interfiram com vários éteres e álcoois. O limite de informação de 0,20% de massa foi testado para gasolinas contendo um máximo de 10% em volume de olefinas. É possível que, para gasolinas contendo >10% em volume de olefinas, a interferência seja >0,20% de massa. O Anexo 1 apresenta um cromatograma mostrando a interferência observada com uma gasolina contendo 10% em volume de olefinas.

    1.3 Este método de ensaio inclui uma correlação de desvio relativa para o etanol em combustíveis para motores de ignição por centelha para o relatório de regulamentações da EPA dos EUA com base na avaliação da precisão da Prática D6708 entre o Método de ensaio D4815 e o Método de ensaio D5599 como uma alternativa possível do Método de ensaio D4815 ao Método de ensaio D5599. A equação de correlação derivada da Prática D6708 aplica-se apenas para etanol em combustíveis na faixa de concentração de 2,28% a 14,42% por massa como medido pelo Método de ensaio D4815. O intervalo aplicável do Método de ensaio D5599 para etanol é de 2,16% a 14,39% em massa, como relatado pelo Método de ensaio D5599.

    1.4 Combustíveis à base de álcool, como M-85 e E-85, produto MTBE, produto de etanol e álcool desnaturado, estão especificamente excluídos deste método de ensaio. O conteúdo de metanol do combustível M-85 é considerado além da faixa operacional do sistema.

    1.5 Benzeno, quando detectado, não pode ser quantificado usando este método de ensaio e deve ser analisado por metodologia alternativa (consulte o Método de ensaio D3606).

    1.6 Os valores indicados no sistema internacional de unidades devem ser considerados como padrão. Unidades alternativas, em uso comum, também são fornecidas para aumentar a clareza e para ajudar os usuários deste método de ensaio.

    1.7 Esta norma não pretende abordar todas as preocupações de segurança, se houver, associadas à sua utilização. É responsabilidade do usuário desta norma estabelecer práticas apropriadas de saúde e segurança e determinar a aplicabilidade das limitações regulatórias antes do uso.