If you are an ASTM Compass Subscriber and this document is part of your subscription, you can access it for free at ASTM Compass
    ASTM D445 - 21

    Método de ensaio padrão para Viscosidade cinemática de líquidos transparentes e opacos (e cálculo de viscosidade dinâmica)

    Active Standard ASTM D445 Developed by Subcommittee: D02.07

    Book of Standards Volume: 05.01


      Format Pages Price  
    PDF 22 $69.00   ADD TO CART

    Historical Version(s) - view previous versions of standard

    Translated Standard(s): English

    ASTM License Agreement

    More D02.07 Standards Related Products


    Significance and Use

    5.1 Many petroleum products, and some non-petroleum materials, are used as lubricants, and the correct operation of the equipment depends upon the appropriate viscosity of the liquid being used. In addition, the viscosity of many petroleum fuels is important for the estimation of optimum storage, handling, and operational conditions. Thus, the accurate determination of viscosity is essential to many product specifications.

    1.1 Este método de ensaio especifica um procedimento para a determinação da viscosidade cinemática, ν, de derivados de petróleo, transparentes ou opacos, ao calcular o tempo que um volume de líquido gasta para fluir por gravidade por meio de um viscosímetro capilar de vidro calibrado. A viscosidade dinâmica, η, pode ser obtida multiplicando a viscosidade cinemática, ν, por densidade, ρ, do líquido.

    OBSERVAÇÃO 1 – para a medição da viscosidade cinemática e a viscosidade de betumes, consulte também os Métodos de ensaio D2170 e D2171.

    OBSERVAÇÃO 2 – ISO 3104 corresponde ao Método de ensaio D445 – 03.

    1.2 O resultado obtido com este método de ensaio depende do comportamento da amostra e destina-se à aplicação de líquidos aos quais a tensão de cisalhamento e as taxas de cisalhamento são proporcionais (comportamento do fluxo newtoniano). Se, contudo, a viscosidade variar significativamente com a taxa de cisalhamento, resultados diferentes podem ser obtidos de viscosímetros de diferentes diâmetros capilares. Os valores de precisão e procedimento para óleos combustíveis residuais, que sob as mesmas condições exibem o comportamento não newtoniano, foram incluídos.

    1.3 A faixa de viscosidades cinemáticas abordada por este método de ensaio é de 0,2 mm2/segundo a 300 000 mm2/segundo (consulte a Tabela A1.1) em todas as temperaturas (consulte 6.3 e 6.4). A precisão só foi determinada para esses materiais, faixas de viscosidade cinemática e temperaturas como descritas nas notas de rodapé para seção de precisão.

    1.4 Os valores indicados no sistema internacional de unidades (SI) devem ser considerados como padrão. A unidade do SI usada neste método de ensaio para viscosidade cinemática é mm2/segundo, e a unidade do SI usada neste método de ensaio para viscosidade dinâmica é mPa·s. Como referência para o usuário, 1 mm2/segundo = 10-6 m2/segundo = 1 cSt e 1 mPa·s = 1 cP = 0,001 Pa·s.

    1.5 AVISO – o mercúrio foi classificado por muitos órgãos reguladores como um material perigoso que pode causar danos ao sistema nervoso central, aos rins e ao fígado. Mercúrio, ou seu vapor, demonstrou ser perigoso para a saúde e corrosivo para materiais. Tenha cuidado ao manusear mercúrio e produtos contendo mercúrio. Consulte a Ficha de dados de segurança do material aplicável (FISPQ) para obter para mais informações. A venda de mercúrio e/ou de produtos contendo mercúrio em seu estado ou país pode ser proibida por lei local ou nacional. Os usuários devem determinar a legalidade das vendas em sua instalação.

    1.6 Esta norma não pretende abordar todas as preocupações de segurança, se houver, associadas à sua utilização. É responsabilidade do usuário desta norma estabelecer práticas apropriadas de saúde, segurança e meio ambiente e determinar a aplicabilidade das limitações regulatórias antes do uso.

    1.7 Esta norma internacional foi desenvolvida de acordo com os princípios internacionalmente reconhecidos sobre padronização estabelecidos na Decisão sobre os Princípios para o desenvolvimento de normas, guias e recomendações internacionais emitidos pelo Comitê de obstáculos técnicos ao comércio (TBT) da Organização Mundial do Comércio.