Format Pages Price  
    PDF 7 $50.00   ADD TO CART


    Significance and Use

    5.1 A determinação precisa do grau do petróleo e de seus derivados é necessária para conversão dos volumes medidos a volumes à temperatura padrão de 60 °F (15,56 °C).

    5.2 Esse procedimento é mais adequado para determinar o Grau API de líquidos transparentes de baixa viscosidade. Este método de ensaio também pode ser usado para líquidos viscosos, dando tempo suficiente para que o densímetro atinja o equilíbrio de temperatura, e para líquidos opacos, empregando uma correção adequada do menisco. Além disso, para fluidos transparentes e opacos, as medições devem ser corrigidas para o efeito de dilatação térmica do vidro antes de corrigir a temperatura de referência.

    5.3 Quando usado em conexão com medições de óleo a granel, os erros de correção de volume são minimizados pela observação da medição do densímetro a uma temperatura tão próxima à do óleo a granel quanto possível.

    5.4 Grau é um fator que rege a qualidade de óleos crus. Entretanto, o grau de um derivado de petróleo é uma indicação incerta de sua qualidade. Correlacionado com outras propriedades, o grau pode ser utilizado para dar a composição de hidrocarbonetos e calor de combustão aproximados.

    5.5 O grau é um importante indicador de qualidade para os combustíveis automotivos, de aviação e marítimos, pois afeta o armazenamento, o manuseio e a combustão.

    1.1 Este método de ensaio abrange a determinação laboratorial por meio de um densímetro de vidro em conjunto com uma série de cálculos de grau API do óleo cru, derivados de petróleo ou misturas de derivados de petróleo normalmente manipulados como líquidos e com uma pressão de vapor Reid (Método de ensaio D323) de 101,325 kPa (14,696 psi) ou menos. Os graus são determinados a 60 °F (15,56 °C), ou convertidos para valores a 60 °F, por meio do Suplemento do D1250 Guide for Petroleum Measurement Tables (API MPMS, capítulo 11.1). Essas tabelas não são aplicáveis a não hidrocarbonetos ou a hidrocarbonetos essencialmente puros, como os aromáticos.

    1.2 As medições iniciais obtidas são medições não corrigidas de densímetro e não medições de densidade. Os valores são medidos em um densímetro na temperatura de referência ou em outra temperatura conveniente e são corrigidas para o efeito do menisco, o efeito de dilatação térmica do vidro, efeitos alternativos de temperatura de calibração e para a temperatura de referência por meio das tabelas de correção de volume.

    1.3 As medições iniciais do densímetro determinadas no laboratório devem ser registradas antes da realização de qualquer cálculo. Então, os cálculos necessários à Seção 9 devem ser feitos e documentados antes de usar o resultado final em um procedimento de cálculo subsequente (cálculo de protocolo de medição, cálculo de fator do medidor ou determinação do volume do equipamento de aferição básico).

    1.4 Os valores indicados em unidades de polegada-libra devem ser considerados como padrão. Os valores entre parênteses são conversões matemáticas para unidades SI fornecidos apenas para fins de informação e não são considerados padrão.

    1.5 Esta norma não pretende abordar todas as preocupações de segurança, se houver, associadas à sua utilização. É responsabilidade do usuário desta norma estabelecer práticas apropriadas de saúde, segurança e meio ambiente e determinar a aplicabilidade das limitações regulatórias antes do uso. Para instrução de advertência específica, consulte a Seção 8.3.

    1.6 Esta norma internacional foi desenvolvida de acordo com os princípios internacionalmente reconhecidos sobre padronização estabelecidos na Decisão sobre os Princípios para o desenvolvimento de normas, guias e recomendações internacionais emitidos pelo Comitê de Obstáculos técnicos ao comércio (TBT) da Organização Mundial do Comércio.